Facebook Youtube RSS
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras

Notícias

  06/11/2017 

SINDSIFCE publica nota de solidariedade aos professores de Maracanaú, que lutam por melhores condições de trabalho e pela qualidade na educação

O Sindicato dos Servidores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (SINDSIFCE) manifesta publicamente sua solidariedade e seu apoio aos professores e às professoras da rede municipal de educação de Maracanaú, que vêm sofrendo diversas dificuldades e lutando intensamente para terem respeitado seu direito a valorização profissional, remuneração justa, condições de trabalho e qualidade na educação.
 
Nesta sexta-feira, 3/11, completa-se um mês desde o início da greve dos professores de Maracanaú, que lutam pela implantação do Plano de Cargo, Carreiras e Remuneração (PCCR), prometido pela Prefeitura para janeiro deste ano, e em defesa da educação. Nessa luta, os trabalhadores organizados contam com seu Sindicato, o Suprema, como entidade representativa e atuante.
 
Diante da falta de respostas da Prefeitura aos pleitos apresentados pelos professores, com dificuldades de diálogo, os docentes deliberaram pela ocupação da Câmara Municipal de Maracanaú, desde o dia 31/10, como modo de procurar sensibilizar os vereadores, representantes da população, reforçar a visibilidade dessa luta, chamar atenção da sociedade e cobrar soluções rápidas e efetivas, em prol da comunidade educacional.
 
A luta dos professores chegou à imprensa cearense, que registra nesta sexta -feira que os docentes tiveram o vale-transporte reduzido de R$ 16,00 para R$ 10,00 por dia, fato interpretado como clara represália ao movimento grevista. A imprensa destaca que os professores também não receberam o salário de outubro. Uma audiência está marcada para a próxima quarta-feira, 8/11, pelo Ministério Público do Estado, para tentar uma resposta da Prefeitura.
 
O SINDSIFCE repudia a ação da Prefeitura de Maracanaú que, alegando dificuldades financeiras para não cumprir o acordo firmado com os professores quanto ao PCCR, optou de forma autoritária e intransigente por pedir judicialmente a ilegalidade da greve, solicitando ainda multa de R$ 10 mil por cada dia de movimento paredista. O Sindicato lamenta essa postura truculenta e desnecessária, que deslustra a imagem da administração municipal e apenas reforça o espírito de conservadorismo que temos, infelizmente, vivenciado em nosso País.
 
O SINDSIFCE se coloca ao lado dos professores de Maracanaú e se associa à cobrança por uma resposta rápida e efetiva da Prefeitura. Acordo firmado é coisa séria e precisa ser cumprido. Os professores, os estudantes, os pais e a sociedade como um todo esperam uma resposta, o mais breve possível, em prol do direito constitucional à educação pública de qualidade.
 
A Diretoria Colegiada do SINDSIFCE
Última atualização: 06/11/2017 às 09:55:46
 
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras

Comente esta notícia

Nome
Nome é necessário.
E-mail
E-mail é necessário.E-mail inválido.
Comentário
Comentário é necessário.Máximo de 500 caracteres.
código captcha
Código necessário.

Comentários

Seja o primeiro a comentar.
Basta preencher o formulário acima.

FONES  (85)  3223-6370 / 99858-0145 FAX  (85)  3281-0209 sindsifce@hotmail.com
SINDSIFCE - Sindicato dos Servidores do IFCE
Rua Aratuba, Nº01-A, Benfica - Fortaleza - Ceará
CEP 60040-540  /  CNPJ 23.563.257/0001-57
desenvolvimento www.igenio.com.br