Facebook Youtube RSS
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras

Notícias

  06/04/2018 

Prisão de Lula, regime de exceção, queda da democracia: SINDSIFCE conclama à resistência nesta sexta, 6/4

O Sindicato dos Servidores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (SINDSIFCE), nesta sexta-feira, 6 de abril, que marca a posse de sua nova Diretoria Colegiada, marcada para Assembleia Geral da categoria a partir de 18h na ASSETECE (Rua Padre Francisco Pinto, 191, Benfica) e que ficará na história como dia determinado para prisão mesmo sem qualquer prova contra o cidadão brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, conclama a comunidade acadêmica e toda a sociedade a construir e reforçar a resistência, diante dos últimos e extremos acontecimentos em nosso País.

O SINDSIFCE conclama todos os servidores e servidoras do Instituto a participar, a partir das 15h, do ato público marcado para a Praça da Gentilândia, no Benfica, em protesto contra a arbitrariedade, em defesa da retomada da democracia.

Trata-se de ato unificado, abrangendo partidos políticos progressistas e populares, movimentos sociais, sindicais, comunitários, todos os segmentos que não abrem mão da defesa da verdade, da justiça, da democracia. Após os ato, os servidores seguirão para a assembleia de posse da nova Diretoria do SINDSIFCE, na ASSETECE.

Manipulação de manifestações via atuação extremamente parcial e conservadora da imprensa. Golpe de estado mediante impeachment sem crime de responsabilidade, sobre o qual a Justiça jamais se manifestou, permitindo a queda de uma presidenta sobre a qual pesavam críticas, mas que fora democraticamente eleita. Perda de direitos trabalhistas, rasgando a CLT. Venda do pré-sal para empresas estrangeiras, a preço de banana. Forte ameaça sobre os direitos previdenciários. Congelamento de investimentos públicos em direitos sociais, por mais de 20 anos, inclusive em saúde e educação, prejudicando diretamente os Institutos Federais.

Judiciário que passou a agir politicamente, ao arrepio da lei, silenciando diante dos ataques aos direitos populares e emitindo decisões talhadas especialmente de acordo com quem seja o réu. Seja decidindo por prisão em 2a. instância mesmo desrespeitando a Constituição, seja negando habeas corpus a ex-presidente que lidera pesquisas sobre eleições deste ano e foi condenado sem qualquer prova. Seja retirando do servidor público o direito de greve, buscando intimidar o(a) trabalhador(a) que ousar paralisar atividades em busca de melhores condições e serviços à sociedade.

Além de tudo isso, temos testemunhado nas últimas semanas, com velocidade e intensidade surreais, uma enorme escalada da violência, da injustiça, do arbítrio, do conservadorismo, de espíritos, posturas e contornos ditatoriais. Sem mais permitir meias palavras nem análises ingênuas, vivemos um regime de exceção. Em sua plenitude. Com o controle e a conivência da mídia, travestida em partido político. Com a Justiça sitiada por ameaças de generais como Villas Boas e com uma Suprema Corte acovardada, como Luiz Inácio falou. Com um verdadeiro Partido do Judiciário, que reúne setores do MPF e da "Justiça", promove investigações seletivas, perseguindo uns e protegendo outros, acelerando processos de uns e retardando por anos os de outros, abusando da prisão preventiva como método de destruir reputações, humilhar e coagir adversários, forçar penas antecipadas, promover confissões conforme o interesse da República de Curitiba, como Luiz Inácio falou.

Independentemente de posições políticas e partidárias e a despeito da visão crítica que se pode e se deve ter sobre aspectos conservadores e contraditórios das recentes gestões petistas no Governo Federal, são absolutamente inegáveis, estas sim, as provas das ações de perseguição, arbítrio, injustiça, tentativa de destruição de imagem e de total aniquilação não só desses atores políticos, mas de toda e qualquer forma de ação popular e progressista em nosso País.

Diante de todo esse cenário, o SINDSIFCE conclama a comunidade acadêmica e a sociedade em geral a uma poderosa e unificadora palavra de ordem: RESISTÊNCIA!

Resistir é possível! Resistir é preciso! Resistir é urgente! Que estejamos fortes e unidos, promovendo o debate e a luta de ideias e de ações. Que não fiquemos silentes diante de tanta violência, ameaças e injustiças. Que façamos por merecer, em 2018, o destemor daqueles que em 1968 lutaram contra a ditadura e o arbítrio. Que nossos filhos e netos possam viver em um País novamente democrático e se orgulhar de nós, que para isso lutamos. Que o povo brasileiro retome o protagonismo sobre seu próprio destino.

Todos ao ato unificado nesta sexta, 6/4, 15h, na Praça da Gentilândia, em Fortaleza! Todos às ruas, em todos os municípios do Ceará!

 

Fortaleza, 6 de abril de 2018

A Diretoria Colegiada do SINDSIFCE
Gestão Fortalecendo a Luta dxs Trabalhadorxs - 2016-2018
Gestão Resistir sem Temer - 2018-2020

Última atualização: 06/04/2018 às 14:02:46
 
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras

Comente esta notícia

Nome
Nome é necessário.
E-mail
E-mail é necessário.E-mail inválido.
Comentário
Comentário é necessário.Máximo de 500 caracteres.
código captcha
Código necessário.

Comentários

Seja o primeiro a comentar.
Basta preencher o formulário acima.

FONES  (85)  3223-6370 / 99858-0145 FAX  (85)  3281-0209 sindsifce@hotmail.com
SINDSIFCE - Sindicato dos Servidores do IFCE
Rua Aratuba, Nº01-A, Benfica - Fortaleza - Ceará
CEP 60040-540  /  CNPJ 23.563.257/0001-57
desenvolvimento www.igenio.com.br